quinta-feira, 26 de Agosto de 2010

O meu bebé está atrasado?


Vi esta reportagem enão pude evitar de publicar pois já ouvi muitas amigas a queixarem-se do mesmo, comparações..." o teu ainda não bem o meu já andava há meses com essa idade...e bla bla bla bla.... e como deve ser irriitante!!! 
 


Não o compare com o vizinho, respeite o seu ritmo e descontraia. Deixamos-lhe a idade média em que acontecem as principais aquisições. Mas é só uma referência. Para saber o que costuma acontecer em cada fase.

As comparações entre primos, vizinhos, colegas de creche ou irmãos são inevitáveis. «O seu ainda não gatinha? O meu já corre a casa toda!» Não há mãe ou pai que não ouçam comentários destes sem alguma preocupação. «Será que o meu bebé tem algum problema? Algum atraso de desenvolvimento?» As dúvidas começam a ensombrar-nos. Na maior parte das vezes, não se passa nada, claro! Cada bebé tem o seu ritmo e não vale a pena apressá-los. A personalidade também influencia as primeiras aquisições. Enquanto alguns bebés são calmos, descontraídos, contemplativos, outros têm muita pressa de crescer, querem agarrar tudo o que vêem, querem ver tudo o que está escondido e não descansam enquanto não chegam lá.
Isso não quer dizer que os primeiros tenham algum atraso. Apenas que têm outros interesses e formas de estar na vida. Evitar as comparações é um bom prícípio. Mas devemos estar atentos aos sinais que o bebé dá. Deixamos-lhe uma lista de aquisições e a média de idade em que acontecem. Isto não quer dizer que se acontecerem depois, existe algum problema. É apenas uma referência, para que os pais possam estar atentos a partir de certo limite.
Já sorri! - 2 meses
O primeiro sorriso acontece, em média, durante o segundo mês de vida, entre a 5ª a 8ª semana.. Falamos de um sorriso intencional, que denota o desejo de interacção por parte do bebé. Um sorriso que acontece durante uma conversa, uma brincadeira e um contacto visual directo com o pai ou a mãe. Os sorrisos durante o primeiro mês não são, normalmente, sorrisos de relação, mas sim reflexos de bem-estar.
A melhor maneira de estimular o sorriso do bebé é sorrir-lhe muito, claro.
Mas nunca é demais repetir: se o seu bebé já está no terceiro mês e ainda não sorriu não quer dizer que tem algum problema. Pode ser apenas uma questão de personalidade.
Já agarra objectos! - entre os 3 e os 4 meses
Em média, é a partir dos três meses que os bebés começam a esticar o braço para tocar em objectos que lhes despertam interesse. Depois é só fechar a mão e já está! Conseguem agarrá-los e depois começam a passá-los de mão para mão o que é muito divertido!
Comece por oferecer ao bebé o seu dedo para ele apertar, depois um objecto para o qual ele esteja a olhar. Encoste-o à palma da sua mão para que sinta a textura. Não tarda vai ser ele a querer ir buscá-lo.

Já fica sentado sozinho! - entre o 6 e os 7 meses
Se o seu bebé revela força para segurar a cabeça e se ergue o tronco apoiado nos braços quando fica deitado de barriga para baixo, provavelmente está preparado para começar a sentar-se sozinho. Comece a treinar encostando-o a várias almofadas. Também pode sentá-lo segurando-lhe nas mãos, para que vá aprendendo o equilíbrio. Já reage ao nome! - entre os 8 e os 10 meses
Provavelmente é a palavra que mais ouve desde que nasceu. Chega um dia em que o seu bebé irá virar a cabeça ao ouvir o seu nome. Significa que já sabe que estão a falar com ele. Se quer estimular esta aquisição, chame-o quando ele está distraído a brincar. Insista até ele se voltar.
Já gatinha! - entre os 8 e os 10 meses
Nem todos os bebés gatinham. E sabe-se que hoje há menos bebés a passar por esta fase. Isto acontece por passarem muito tempo sentados em cadeiras ou deitados. Um vez que hoje dormem virados para cima (porque nessa posição há menos probabilidades de acontecer Síndroma da Morte Súbita), também têm menos oportunidade para treinar a força do pescoço e das costas. Passar algum tempo de barriga para baixo é a melhor maneira de os bebés começarem a pôr-se de joelhos, em posição de gatinhar. E isso é o mais difícil. Depois até pode acontecer começarem por gatinhar para trás. Mas a verdade é que já têm mobilidade!
Já anda apoiado! - entre os 9 e os 11 meses
Apoiado nos móveis lá de casa ou na mão de um adulto, o bebé começa a dar os primeiros passos na vertical. É uma fase complicada, pois as quedas são frequentes. É preciso vigilância constante, pois pode querer apoiar-se em superfícies pouco estáveis. Como a toalha da mesa, por exemplo.
Já fica de pé sozinho! - entre os 10 e os 12 meses
Como dizem as avós, «já faz tem-tem!». Começam a ficar de pé sem qualquer apoio cada vez mais tempo, mas ainda não têm coragem de pôr um pé à frente do outro. Estão a treinar o equilíbrio. SE puser alguns brinquedos numa mesa baixa, isso vai estimular o seu bebé. Vai agarrar-se à mesa para se pôr de pé e já sabe andar apoiado nela. Mas vai ter de largá-la se quiser agarrar nos brinquedos.

Já disse a primeira palavra! -entre os 12 e os 13 meses

Em alguns casos é difícil dizer qual é a primeira palavra. Entre o palrar constante do bebé, de repente parece que quis mesmo dizer mãe! Noutros casos, é inequívoco. O bebé disse papá, quando estava a olhar para o pai! A primeira palavra é uma emoção. Que costuma acontecer entre os 12 e os 13 meses, mas pode acontecer muito antes ou muito depois. Mais uma vez, não há razão para preocupações.
Já anda! - entre os 12 e os 15 meses
Os primeiros passos sozinho são um marco muito importante. Marcam o fim de uma fase e o início de outra. Livre das conquistas da mobilidade e do controlo corporal, o bebé está pronto para novas aventuras, como a da linguagem e a da socialização. Comece por andar segurando as duas mãos do bebé, depois só uma quando se equilibrar melhor, depois só precisará de agarrar num dedo seu. Até que terá equilíbrio e confiança para andar sozinho. Se ele não achar piada a esta actividade, não force. Andará quando lhe apetecer e sobretudo quando estiver preparado.

2 comentários:

  1. Gostei muito do teu post e concordo plenamente. Ainda estou grávida de 12 semanas e tenho uma colega grávida de 14, pois a rapariga está sempre a comparar as gravidezes.
    "Ah! Não vomitas? Isso é mau, não é?", "Emagreceste? Mas isso é mau, não é?".
    Irrita-me profundamente e às vezes parece-me mais ignorancia do que outra coisa qualquer.
    Ela é grávida de 2ª viagem e acha que todas as mulheres têm que ser como ela. E depois parece-me que diz estas coisas por pura maldade. "Mas isso é mau, não é?". Até parece que ficava feliz se fosse mesmo mau. Enfim...

    ResponderEliminar
  2. Tens muita razão quando dizes que não os devemos comparar aos vizinhos ou amiguinhos da creche. Aconteceu comigo em relação ao Martim, na parte da psicomotricidade. Resultado, acabou por ser dos 1ºs a andar (e eu com medo e pressa). Agora, estou (quase) a cair no mesmo erro em relação à fala. A pediatra diz que até aos 18 meses, têm de dizer entre e 6 as 20 palavras (Ele tem 15 meses e só diz 3 ou 4). É natural que fiquemos preocupados em relação ao desenvolvimento deles e claro que não vamos querer que façam o mínimo do esperado. Mas cada qual tem o seu ritmo, é bem verdade.

    ResponderEliminar